A EXTENSÃO COMO ALTERNATIVA À FORMAÇÃO DE SUJEITOS NA UNIVERSIDADE

Ivanise Monfredini

Resumo


Neste artigo discute-se a possibilidade de formação de sujeitos na Universidade, a partir de informações que integram pesquisa mais ampla que está em andamento, intitulada "Ciência para Inclusão Social. Uma pesquisa sobre as possibilidades de formação para uma apropriação autodeterminada da ciência e da tecnologia, nas Universidades". Os primeiros resultados aqui apresentados foram produzidos a partir de levantamento, seleção e análise da bibliografia publicada por pesquisadores que receberam financiamento da Secretaria de Ciência para Inclusão Social do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações. São artigos publicados em revistas científicas e trabalhos apresentados em eventos científicos. Os resultados indicam que há processos de formação de sujeitos, os quais fundamentam a tese trazida a público para debate: a extensão como alternativa à formação de sujeitos na universidade brasileira. O artigo inicia, apresentando o delineamento da pesquisa, os procedimentos para identificação da bibliografia e de seleção dos textos. Segue-se a apresentação das informações contidas nos textos. Em seguida, trata da formação de sujeitos na Universidade, como apropriação autodeterminada do conhecimento, possibilidade identificada na bibliografia pesquisada. À guisa de conclusões (quase) finais, discute-se o problema da ‘inclusão social’ como particularidade do Estado brasileiro, sugerindo que a extensão, pode constituir-se em espaço de formação de sujeitos.

Palavras-chave: Ciência. Tecnologia. Formação de sujeitos. Extensão. Universidade.


Palavras-chave


ciência, tecnologia, formação de sujeitos, extensão, Universidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REVISTA ELETRÔNICA PESQUISEDUCA