14 DE ABRIL DE 2016 – UMA ANÁLISE SOBRE OS DISCURSOS NA VOTAÇÃO DO IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF: UM JOGO DE MÁSCARAS E ARTICULAÇÕES POLÍTICAS

JOÃO VICTOR C. CORRÊA, NATÁLIA P. SANTOS, VALDILENE ZANETTE NUNES

Resumo


Este trabalho tem por objetivo traçar uma análise discursiva dos discursos proferidos pelos deputados federais no ato da votação do impeachment da então Presidente da República Dilma Rousseff. Os discursos utilizados pertencem à parcela vencedora da votação, e dentro dessa amostra, aqueles que pertencem à Bancada Evangélica, por conta do vasto material para análise. O estudo foi feito a partir da pesquisa quantitativa que deu conta do levantamento dos dados e da análise discursiva com as noções de enunciação de Emile Benveniste e das noções de discurso político de Patrick Charaudeau, que nos fizeram perceber o forte traço de subjetividade nos discursos. Esta marca se dá a partir da presença constante do “eu”, a falta de impessoalidade e as construções dos ethos como um recurso de legitimação e credibilidade do discurso. Foi feito um levantamento de como funciona a casa que sediou a votação, que é a Câmara dos Deputados e como se dá a articulação política para a combinação dos votos. Como resultado, pudemos destacar o agrupamento dos deputados por suas justificativas na votação do processo, sendo que temas não relacionados diretamente às questões legais do impeachment, como família, futuro e religiosidade ficam à frente numericamente do tema “crime de responsabilidade” e outros relacionados diretamente ao tema da votação. Como desdobramento, foi possível mapear qual construção de ethos o locutor desejava para melhor articular sua imagem política.

Palavras-chave


Discurso Político. Impeachment. Representatividade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.