Laboratório de aprendizagem colaborativa: análise da implementação de uma experiência no Ensino Médio

Autores

  • Heloísa Fonseca Pinto Centro Universitário Una
  • Matilde Meire Miranda Cadete

Resumo

No atual contexto há necessidade de se discutir a educação na sociedade, em especial as propostas desenvolvidas no ensino médio, uma vez que há muitos desafios a serem superados. Esta pesquisa objetivou analisar, na visão de educadores, sua percepção acerca da implementação de um Laboratório de Aprendizagem Colaborativa (LAC) com vistas à melhoria da aprendizagem e do desenvolvimento local. O cenário de estudo foi em uma escola particular confessional do ensino médio, de porte grande, localizada em Belo Horizonte, na região oeste. Foram sujeitos da pesquisa os professores do segmento, o coordenador da Sala e sua auxiliar, todos os educadores da escola que quiseram espontaneamente participar. Utilizou-se a metodologia qualitativa e, como instrumento de coleta de dados, a entrevista semiestruturada e observação sistemática por meio das Fichas de Acompanhamento das atividades realizadas no local. Os depoimentos obtidos através das entrevistas e da observação sistemática foram analisados com base na análise temática de conteúdo, conforme Bardin (2016). Neste sentido, realizou-se a exploração do material, o tratamento dos resultados e sua interpretação com sustentação na revisão teórica. A pesquisa revelou grande relevância positiva com elementos para a construção de uma proposta de intervenção socialmente inovadora e comprometida com o desenvolvimento local, sendo uma estratégia que pode se estender para a sala de aula com vistas à otimização da aprendizagem.

Palavras-chave: Aprendizagem colaborativa. Interação. Autonomia. Participação.

Biografia do Autor

Heloísa Fonseca Pinto, Centro Universitário Una

Graduada em Psicologia, Pedagogia, Especialista em Metodologia do Ensino Superior, Gestão e Planejamento, Mestre do Programa de Pós-Graduação Profissional, stricto sensu, em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local pelo Centro Universitário Una.

Matilde Meire Miranda Cadete

Graduada em Enfermagem Obstetrícia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Possui Mestrado em Enfermagem Pediátrica pela Universidade de São Paulo e Doutorado em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (1994). Atualmente é docente do Mestrado profissional em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local do Centro Universitário -UNA- Belo Horizonte- MG. É Professora do Programa de Pós-Graduação Profissional, stricto sensu, em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local do Centro Universitário – UNA Belo Horizonte.

Referências

BECKER, F. Sujeito do conhecimento e ensino de matemática. Schème Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas. v.5, Edição Especial, p. 65-86, 2013

BOAVIDA, A. M.; PONTE, J. P. Investigação colaborativa: potencialidades e problemas. In: GTI (Org). Reflectir e investigar sobre a prática profissional. Lisboa: APM, 2002.

BRETAS, Alex. Educação fora da caixa. Kit Educação Fora da Caixa. 2015.

CABALLO, V.E. Manual de técnicas de terapia e modificação do comportamento. São Paulo: Santos, 2014.

CÓRIA-SABINI, Maria Aparecida. Psicologia do desenvolvimento. São Paulo: Ática, 1998.

DAY, C. Developing teachers: The challenge of lifelong learning. Londres: Falmer, 1999.

FREIRE, M. et al. Grupo – indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico, Série Seminários, 1998

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro, paz e Terra, 1987.

FULLAN, M. Change Forces: probing the deaths of educational reform. London: The Falmer Press. 1993.

GALAND, B.; BOURGEOIS, E. Motivar-se para aprender. Campinas, SP: Autores Associados, Coleção Formação de Professores, 2011.

GUIMARÃES, S. É. R.; BORUCHOVITCH, E. O estilo motivacional do professor e a motivação intrínseca dos estudantes: uma perspectiva da teoria da autodeterminação. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 17, n. 2, p. 143-150, 2004.

HARGREAVES, A. Profesorado, cultura y postmodernidad. Madrid: Morata, 1999.

HARGREAVES, A. Os professores em tempos de mudança: O trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. Lisboa: McGraw Hill, 1998.

HAYES, I. The use of group contingencies of behavioral control: a review. Psychological Bulletin, v.83, p. 628 – 648, 1976.

JAWORSKI, B. Developing mathematics teaching: Teachers, teacher educators, and researchers as co-learners. In LIN, F. L.; COONEY, T. J. (Eds.), Making sense of mathematics teacher eduaction Dordrecht: Kluwer, 2001. p. 295-320.

JEONG, Heisawn; HMELO-SILVER, Cindy, E. Seven affordances of computer-supported collaborative learning: how to support collaborative learning? How can technologies help? Educational Psychologist, v. 51, n. 2, p. 247-265, 2016.

JOHNSON, D.W.; JOHNSON, R. Social interdependence in the classroom: cooperation, competition and individualism. The Journal of Social Psychology v.120, n.1, p. 77-82 1978.

KOPP, B.; MANDL, H. Problem-based learning in virtual GIS learning-environments. Third European GIS Education Seminar EUGISES. Girona: Spain. 2002.

LIBÂNEO, J. C. Tendências Pedagógicas na prática escolar. Disponível em https://praxistecnologica.files.wordpress.com/2014/08/tendencias_pedagogicas_libaneo.pdf. Acesso em 16 dez 2019

LIBÂNEO, J. C. O processo de ensino na escola. São Paulo: Cortez, 1994.

MARQUES, J. C. Aprendizagem colaborativa: atividades de grupo como núcleo e uso do computador como contexto. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 24, n. 44 p. 37-43, jan./mar. 2006

MARTINS, S. R. O. Desenvolvimento Local: questões conceituais e metodológicas – Interações: Revista Internacional de Desenvolvimento Local. v. 3, n. 5, p. 51-59, set. 2002. Acesso em 10 mar 2020.

MICHAELS, J, Classroom reward structures and academic performance. Review of Education Research, v.47, n. 1, p.87-89, 1977.

NARANJO, C. Mudar a educação para mudar o mundo: o desafio do milénio/ Brasilia: Verbena, 2015

OLIVEIRA. A.G. SILVA. C. L. LOVATO. E. L. Desenvolvimento Local: conceitos e metodologias – políticas públicas de desenvolvimento rural e urbano. Revista Orbis Latina, v.4, n.1, 2014.

PACHECO, J. Aprender em comunidade. São Paulo: Edições SM, 2014.

PEPITONE. E. A. Children in cooperation and competition. Toward a developmental social psychology: Mass, Lexington Books, 1980.

PETER-KOOP, A., et al. (Eds.) Collaboration in teacher education: Examples from the context of mathematics education. Dordrecht: Kluwer, 2003

PIAGET, J. Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense, 1970

PIAGET, J. Seis estudos de Psicologia. Rio de Janeiro: Forense Universitária Ltda, 1990, p.12.

PONTE, J. P.; SERRAZINA, L. Professores e formadores investigam a sua própria prática: o papel da colaboração. Zetetiké, Campinas, v. 11, n. 20, p. 51-84, 2003

RENTE, Maria Angélica. Teoria U: liderança a partir do propósito para o futuro que queremos viver. Disponível em: http://www.youwilldobetter.com/2015/03teoria-u-liderança-partir-proposito-para-futuro-queremos-viver/

ROCHA, D. L. S. Concepções de Liberdade da Educação Waldorf: um Estudo de Caso. Revista Educação, vol. XXIX, nº 003 (60). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2006.

SILVA, E. L.; GIORDANI, E. M.; MENOTTI, C. R. As tendências pedagógicas e a utilização de materiais didáticos no processo de ensino aprendizagem. In: Anais do Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas. História, Sociedade e Educação no Brasil, 8, 2009, Campinas: FE/UNICAMP : HISTEDBR, 2009.

SINGER, Helena. A gestão democrática do conhecimento: sobre propostas transformadoras da estrutura escolar e suas implicações nas trajetórias dos estudantes.

SHOR, Ira; FREIRE, Paulo. Medo e ousadia – O cotidiano do professor. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987 (Coleção Educação e Comunicação, v. 18).

SLAVIN, R. Classroom reward structure: analytical and practical review. Review of Education Research, v. 50, p. 241 – 272, 1980.

STEINER, R. A arte da educação - III. Discussões pedagógicas. São Paulo: Antroposófica, 1999.

TORRES, P. L.; ALCANTARA, P. R.; ESROM, A. F. I. Grupos de consenso: uma proposta de aprendizagem colaborativa para o processo de ensino-aprendizagem. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 13, n. 4, p.129-145, 2004. Acesso em 28 dez 2019.

VYGOTSKY, L. S. Lo Sviluppo psichico del bambino. Roma: Riuniti, 1973.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

VYGOTSKY, L. S. O desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Barcelona: Crítica, 1979.

Downloads

Publicado

2021-02-06