Políticas de Ação Afirmativa no contexto escolar: percepções dos estudantes de uma escola pública de Mato Grosso

Autores

  • Domênico dos Santos Médici SEDUC-MT
  • Vitoria da Silva Miranda Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT
  • Marcelo Franco Leão IFMT

Palavras-chave:

Políticas Públicas. Educação. Preconceito. Reparação.

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar as percepções dos estudantes de uma escola pública mato-grossense sobre políticas de ação afirmativa voltadas ao ingresso de estudantes negros na universidade. Esse estudo descritivo e exploratório ocorreu em 2019 e investigou 54 estudantes do Ensino Médio, período matutino, da Escola Estadual Professora Maria Esther Peres, localizada em Vila Rica/MT. Para coletar dados, foi utilizado um formulário com questões fechadas sobre suas características socioeconômicas, as concepções que possuem sobre políticas afirmativas, racismo e sistema de cotas, bem como as perspectivas de ingresso no Ensino Superior. Verificou-se que ampla maioria já presenciou situações de racismo, menos da metade conhece alguma política de ação afirmativa, menos da metade deles utilizaria política de cotas e as consideram efetivas para o acesso de jovens afrodescendentes no Ensino Superior. Logo, é preciso avançar nessas discussões sobre o assunto. 

Palavras-chave: Políticas Públicas. Educação. Preconceito. Reparação.

Biografia do Autor

Domênico dos Santos Médici, SEDUC-MT

Licenciado em Educação Física pelo Centro Universitário de Volta Redonda UNIFOA (2004/2). Pós-Graduação em Educação Física Escolar. Professor da Educação Básica do Estado de Mato Grosso (SEDUC).

Vitoria da Silva Miranda, Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT

Estudante de Graduação no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT)

Marcelo Franco Leão, IFMT

Doutor em Educação e Ensino de Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2018). Mestre em Ensino pela Universidade do Vale do Taquari (2014). Atua no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Campus de Confresa/MT e no Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGEn - IFMT).

Referências

CAMPOS, Pablo Jaime Edir. Ações afirmativas como estratégia de combate às desigualdades raciais e promoção da dignidade. ANPUH – XXV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – Fortaleza, 2009.

CHIAVENATO, Julio José. O negro no Brasil: da senzala à abolição. 1 ed. São Paulo: Moderna, 1999.

CUNHA, José Marcos Pinto. Estudos De População. Campinas: UNICAMP, 2002

DIANGELO, Robin. Não Basta Não Sermos Racistas. Sejamos Antirracistas. Tradução de Marcos Marcionilo. São Paulo: Faro Editorial, 2018.

DUARTE, Evandro Piza; SCOTTI, Guilherme; NETTO, Menelick de Carvalho. Ruy Barbosa e a Queima dos Arquivos: as Lutas Pela Memória da Escravidão e os Discursos dos Juristas. Universitas JUS, v. 26, n. 2, p. 23-39, 2015.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

IOSIF, R. M. G. A qualidade da educação na escola pública e o comprometimento da cidadania global emancipada: implicações para a situação da pobreza e desigualdade no Brasil. 2007. 310f. Tese (Doutorado em Política Social), Universidade de Brasília, Brasília, 2007. INEP Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. 2000.

IBGE. Contínua Educação 2019. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais 2018. Estudos e Pesquisas. Informação Demográfica e Socioeconômica, n.41.

MONTEIRO, Patrícia Fontes Cavalieri. Discussão acerca da eficácia da Lei Áurea. MERITUM – Belo Horizonte – v. 7 – n. 1 – p. 355-387 – jan./jun. 2012

MUNANGA, Kabengele. Políticas de ação afirmativa em benefício da população negra no Brasil: um ponto de vista em defesa de cotas. Sociedade e Cultura, v. 4, n. 2, p. 31-43 jul./dez. 2001.

RIBEIRO, Djamila. Quem Tem Medo do Feminismo Negro? 1.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

VELLOZO, Júlio César de Oliveira; ALMEIDA, Silvio Luiz de. O pacto de Todos Contra os Escravos no Brasil Imperial. Rev. Direito Práx. vol.10 no.3 Rio de Janeiro July/Sept. 2019.

XAVIER, Solange Procópio. Relações raciais e políticas de ação afirmativa para a população negra no Brasil, 2006. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Social) –Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social, Universidade Estadual de Montes Claros, 2006.

Downloads

Publicado

2021-09-13