Grupos de pesquisa: espaços para a internacionalização da Educação Superior

Autores

  • Egeslaine de Nez UFMT
  • Esthefany Alves de Lima UFMT

Palavras-chave:

Internacionalização da educação superior. Grupos de pesquisa. Redes de pesquisa. Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Resumo

Este estudo tem como objetivo identificar e delinear o perfil dos grupos de pesquisa em relação à origem, identidade e configuração das áreas do conhecimento na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Metodologicamente, constituiu-se em um estudo de caso, que parte de uma pesquisa bibliográfica com análise documental. O procedimento na análise dos dados foi a abordagem quali/quantitativa. A relevância científica desta reflexão é proporcionar novas práticas para a consolidação dos grupos e a criação de formas para ampliar as produções científicas, especialmente na proposição dos grupos de pesquisa como espaços de internacionalização da educação superior. Finalmente, o benefício que esta investigação traz à comunidade acadêmica é se transformar no fio condutor de discussões futuras acerca da temática dos grupos e de seus desdobramentos para as redes de pesquisa com vistas à cooperação e/ou colaboração nacional e internacional.

Palavras-chave: Internacionalização da educação superior. Grupos de pesquisa. Redes de pesquisa. Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Biografia do Autor

Egeslaine de Nez, UFMT

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Pós Doutora pela PUCRS. Professora da Faculdade de Educação (FACED) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Esthefany Alves de Lima , UFMT

Discente do Curso de Química (Licenciatura plena) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Campus Universitário do Araguaia - Pontal do Araguaia/MT. Membro do Grupo de Estudos sobre Universidade (GEU/Unemat/UFMT). Bolsista da UFMT

Referências

ALVES-MAZZOTTI, A. J., GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2. ed. São Paulo, Pioneira, 1999.

BERALDO, T. M. L. Formação continuada: reflexões sobre a interiorização da UFMT pela via dos cursos de pedagogia na modalidade parcelada. MONTEIRO, F. M. A. (org.). Trabalho docente na educação básica: contribuições formativas e investigativas em diferentes contextos. Cuiabá: EdUFMT, 2007.

BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. “Reféns da produtividade” sobre produção do conhecimento, saúde dos pesquisadores e intensificação do trabalho na pós-graduação.

BRASIL. Constituição da república federativa do Brasil 1988. São Paulo: Saraiva, 2007.

CANTOR, C. et all. Semilleros de investigación: desarrollos y desafíos para la formación en pregrado. Educación y educadores, v. 18, n. 3, p. 391-407, 2015.

CHALHUB, T.; GUERRA, C. Visibilidade da produção científica de grupos de pesquisa em serviço social do estado do Rio de Janeiro. TransInformação, Campinas, v. 23, n. 3: p. 185-194, set./dez., 2011.

DEMO, P. Universidade, aprendizagem e avaliação: horizontes reconstrutivos. 3. ed. Porto Alegre: Mediação, 2008

FRANCO, M. E. D. P.; MOROSINI, M. C. (orgs.) Redes acadêmicas e produção do conhecimento em educação superior. Brasília: INEP, 2001.

GAMBOA, S. S. Quantidade-qualidade: para além de um dualismo técnico e de uma dicotomia epistemológica. SANTOS FILHO, J. C.; GAMBOA, S. S. (orgs.) Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. São Paulo: Cortez, 1995.

LIMA, E. G. S.; LEITE, D. Influências da avaliação no conhecimento produzido pelos pesquisadores em redes de pesquisa. LEITE, D.; LIMA, E. G. S. (orgs). Conhecimento, avaliação e redes de colaboração: produção e produtividade na universidade. Porto Alegre: Sulina, 2012.

LOPES, E. M.; LOBO, D. A.

MATO GROSSO. Secretaria de estado do meio ambiente (SEMA). Mapa dos biomas mato-grossenses.

MENEZES, L. C. Universidade sitiada: a ameaça da liquidação da universidade brasileira. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2000.

MOROSINI, M. C. Guia para a internacionalização universitária. Porto Alegre: PUCRS, 2019.

MOROSINI, M. C. Internacionalização da Educação Superior em contextos emergentes: uma análise das perspectivas internacional, nacional e institucional. Educação superior em contextos emergentes. FRANCO, M. E. D. P.; ZITKOSKI, J.; KIELING, S. R. (orgs.) Porto Alegre: EdiPUCRS, 2016.

MOROSINI, M.; FERNANDES, C. Estado do conhecimento: conceitos, finalidades e interlocuções. Educação por escrito, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 154-164, jul./dez. 2014.

MOROSINI, M. C.; NASCIMENTO, L. M. Internacionalização da educação superior no Brasil: a produção recente em teses e dissertações. Educação em revista. Belo Horizonte, v. 33, abr. 2017.

MOROSINI, M. C.; NEZ, E.; WOICOLESCO, V. G. A mobilidade acadêmica e as redes colaborativas sul-sul: o caso da UNILA. LUCENA, S.; NASCIMENTO, M. B. C.; BOA SORTE, P. Espaço de aprendizagem em redes colaborativas e na era da modalidade. Aracaju: EDUNIT, 2020.

MOSQUERA, J. J. M. Princípios da universidade no século XXI: universidade e produção do conhecimento. In: AUDY, J. L. N.; MOROSINI, M. C. (orgs.). Inovação e empreendedorismo na universidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006.

NEZ, E. Em busca da consolidação da pesquisa e da pós-graduação numa universidade estadual: a construção de redes de pesquisa. Tese de Doutorado em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, 2014.

NEZ, E. Fluxos de cooperação acadêmica para a internacionalização. MOROSINI, M. C. (org.). Guia para a internacionalização universitária. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2019.

NEZ, E. de; LIMA, E. A. Panorama dos grupos de pesquisa da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT): um olhar especial para a área de química. Revista Panorâmica. Ed. Esp. V. 3, 2020. p. 85 – 100.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 6. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 10. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Record, 2008.

SCHVEITZER, M. C.; et al. Grupos de pesquisa em educação em enfermagem: caracterização de três regiões brasileiras. Texto contexto enfermagem, Florianópolis, v. 20, 2011.

STALLIVIERI, Luciane. As dinâmicas de uma nova linguagem intercultural na mobilidade acadêmica internacional. Tese (Doutorado) 2009. 233 f. Programa de Doutorado em Línguas Modernas da Universidad Del Salvador. Buenos Aires/AR. Universidade de Caxias do Sul. 2009.

VELOSO, T. C. M. A. A evasão nos cursos de graduação da Universidade Federal de Mato Grosso: campus universitário de Cuiabá 1985/2 a 1995/2: um processo de exclusão. Dissertação de Mestrado em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Cuiabá, 2000.

VILARINO, G. T.; et al. Análise dos grupos de pesquisa em psicologia do esporte e do exercício no Brasil. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 39, n. 4, 2017.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Almedina, 2004.

Downloads

Publicado

2021-09-13