Análise de Teses e Dissertações sobre a Educação Estética na Formação Continuada de/as professores/as na Educação Infantil

Autores

  • Poliana Hreczynski Ribeiro Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Solange Franci Raimundo Yaegashi Universidade Estadual de Maringá
  • Marcos Vinicius Francisco Universidade Estadual de Maringá

Palavras-chave:

Educação Estética. Formação continuada. Educação Infantil. Teses e dissertações.

Resumo

Este artigo teve por objetivo analisar teses e dissertações depositadas no Banco de Teses e Dissertações do Portal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) entre os anos de 2014 a 2019 sobre a Educação Estética na formação continuada de/as professores/as da Educação Infantil. Como referenciais teórico-metodológicos foram utilizados a psicologia histórico-cultural e a pedagogia histórico-crítica, pois essas teorias apresentam subsídios para refletir, planejar e organizar a práxis pedagógica. No processo de busca, encontrou-se um total de 06 trabalhos, sendo 01 tese e 05 dissertações. Para a análise das publicações foram elaborados quadros e gráficos, nos quais foram distribuídas informações relevantes sobre as pesquisas analisadas. Além disso, utilizou-se a técnica de Análise de Conteúdo, proposta por Bardin (2016), por meio da qual foram elaboradas categorias de análise. A partir dos resultados, verificou-se uma escassez de produções científicas e a necessidade de estudos e pesquisas sobre a temática

Biografia do Autor

Poliana Hreczynski Ribeiro, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). É bolsista (CAPES) e Representante Discente no Conselho Acadêmico do PPE/UEM.

Solange Franci Raimundo Yaegashi, Universidade Estadual de Maringá

Solange Franci Raimundo Yaegashi é doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente é Docente do Departamento de Teoria e Prática da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá.

 

Marcos Vinicius Francisco , Universidade Estadual de Maringá

Marcos Vinicius Francisco é doutor em Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP).  Atualmente é Docente na Universidade Estadual de Maringá (UEM), Campus Regional do Vale do Ivaí (CRV), do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEM.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1990.

BARBOSA, Ana Mae. Abecedário de Ensino das Artes: produção de conhecimento de 0 a 99 anos.Aula inaugural do Programa de Pós Graduação em Educação na UFRJ, em março de 2016.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. 9. ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2016

BRASIL. Câmara de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – BNCC 2ª versão. Brasília, DF, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília, 2013.

CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Relatório da Avaliação Quadrienal. Brasília: 2017. Disponível em: http://capes.gov.br/images/documentos/Relatorios_quadrienal_2017/20122017-Educacao_ relatório -de avaliação -quadrienal -2017_final.pdf. Acesso em: 29 ago.2020.

COSTA, Alexandre Santiago da. Ludicidade, Estética e Formação em Contexto:as implicações de uma proposta formativa ludo-estética contextualizada na prática de educadoras infantis. 2017. 241f. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. 2017.

CHIARINI, Tulio; VIEIRA, Karina Pereira. Universidades como Produtoras de Conhecimento para o Desenvolvimento Econômico: Sistema Superior de Ensino e as Políticas de CT&I. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 66, n. 1, p. 117–132, jan./mar. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbe/v66n1/v66n1a06.pdf. Acesso em: 11 out. 2020.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Autores Associados, 2001.

FACCI, Marilda Gonçalves Dias. Para além do escolanovismo em Vigotski: compreendendo o trabalho do professor na obra Psicologia Pedagógica. In: FACCI, Marilda Gonçalves Dias; TULESKI, Silvana Calvo; BARROCO, Sonia Mari Shima. Escola de Vigotski: contribuições para a Psicologia e a Educação. Maringá: Eduem, 2009, p. 87-106.

LUNATCHARKI, Anatoli Vasilevitch. Artigos e discursos sobre a instrução e a educação. Tradução de Filipe Guerra. Moscovo: Edições Progresso, 1988.

MICHAELIS. Dicionário Michaelis. 2020. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/. Acesso em: 15 set. 2020.

OLIVEIRA, Adélia Pacheco de Freitas. Arte na educação infantil: uma experiência estética com crianças pequenas. 2016. 131f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Espírito Santo, Espírito Santo. 2016.

OSTETTO, Luciana E. Ser professor de educação infantil entre buscas além dos hábitos de pensar e fazer. In: PINHO, S. Z. de (Org.). Formação de educadores: dilemas contemporâneos. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

ROMANOWSKI, Joana Paulina; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo ?estado da arte. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, n. 19, p. 37-50, set. 2006. Disponível em: <https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/24176>. Acesso em: 11 out. 2020.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-crítica: primeiras aproximações. 6. ed. Campinas: Autores Associados, 1997.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11.Ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

SIDONE, Otávio José Guerci; HADDAD, Eduardo Amaral; MENA-CHALCO, Jesús Pascual. A ciência nas regiões brasileiras: evolução da produção e das redes de colaboração científica. TransInformação, Campinas, v. 28, n. 1, p.15-31, jan./abr. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010337862016000100015&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 11 out. 2020.

SILVA, Andréia Haudt da. Experiências estéticas na Educação Infantil: práticas pedagógicas desenhadas pela arte.2019. 137f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2019.

SILVA, Greice Duarte de Brito. De dentro pra fora, de fora pra dentro: itinerários de formação estética de professoras da educação infantil. 2017. 174f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro. 2017.

STEIN, Vinícius. Educação Estética: contribuições dos estudos de Vigotski para o ensino de Arte na Educação Infantil. 2014. 108f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Estadual de Maringá, Maringá. 2014.

ULIANA, Dulcemar da Penha Pereira. Experiência sensível na educação: um encontro com a arte. 2014. 186f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Espírito Santo, Espírito Santo. 2014.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico. Apresentação e comentários Ana Luiza Smolka. Tradução de Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.

VYGOTSKY, Lev Semenovich. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins, 1989.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Psicologia pedagógica: edição comentada. Trad. Claudia Schilling. Porto Alegre: Artmed, 2003.

VIGOTSKY, Lev Semenovich. Psicologia pedagógica. Tradução e introdução de Paulo Bezerra. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Downloads

Publicado

2022-01-03