O ensino comercial e agrícola no Brasil a partir da vinda da família real portuguesa

Autores

Palavras-chave:

ensino comercial, ensino agrícola, período joanino, história da educação

Resumo

Este artigo analisa as modificações educativas causadas pela vinda da Família Real Portuguesa para o Brasil, com destaque para o ensino comercial e agrícola. Os pressupostos teóricos e metodológicos estão inseridos na História da Educação, área de estudos fronteiriça que cresceu ao longo dos anos 1990 a partir da ampliação de fontes para os estudos históricos. Primeiramente, contextualizamos a vinda da Família Real e suas respectivas mudanças nas diversas instâncias da sociedade colonial brasileira. Posteriormente, destacamos as mudanças ocorridas no âmbito educacional na primeira metade do século XIX para, finalmente, discorrer sobre a implantação do ensino comercial e do ensino agrícola nesse período.

Palavras-chave: Ensino Comercial. Ensino Agrícola. Período Joanino. História da Educação.

Biografia do Autor

Eduardo Cristiano Hass da Silva, UNISINOS/Doutorando

Doutorando em Educação, mestre, licenciado e bacharel em História.

Milene Moraes de Figueiredo, PUCRS/ Doutoranda

Doutoranda em História pelo Programa de Pós-Graduação em História da PUCRS na linha Sociedade, Urbanização e Imigração e mestre em História pela mesma instituição. Bolsista Integral da CAPES. Tem experiência nas áreas de História da Educação e História Cultural do Político atuando principalmente nos seguintes temas: Nacionalização do Ensino, Imigração Alemã, Estado Novo e e resistência como objeto politico historiográfico.

Bárbara Virgínia Groff da Silva

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Possui graduação em História pela UFRGS (2013) e mestrado em Educação pela PUCRS (2015). 

Referências

ARANHA, M. L. de A. História da Educação e da pedagogia: geral e Brasil. 3 ed. São Paulo: Moderna, 2006.

BASTOS, M. H. C. A instrução pública e o ensino mútuo no Brasil: uma história pouco conhecida (1808-1827). História da Educação. ASPHE/FaE/UFPEL, Pelotas, n. 1, p. 115-133, abril. 1997. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/asphe/article/view/30631/pdf. Acesso em: 30 jun. 2020

BOAVENTURA, E. M. A educação brasileira no período joanino. Comunicação apresentada em I Jornadas Comemorativas da Partida da Família Real para o Brasil 1807-2007, em Lisboa, 2007. Disponível em: < http://books.scielo.org/id/4r/pdf/boaventura-9788523208936-08.pdf >Acesso em: 20 mai. 2020

BRASIL. Decreto-lei nº 556, de 25 de junho de 1850. Rio de Janeiro, 1850. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LIM/LIM556.htm. Acesso em: 18 nov. 2019.

BRASIL. Decreto-lei nº 5.975, de 33 de junho de 1875. Brasil, 1875. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1910-1919/decreto-8319-20-outubro-1910-517122-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 01/jul. 2020.

CAPDEVILLE, G. O Ensino Superior Agrícola no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 72, n. 172, p. 229-261, set./dez. 1991. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/rbep/article/view/1064/803 Acesso em: 10 fev. 2020

CARVALHO, M. M. de C. de. Considerações sobre o Ensino da História da Educação no Brasil. In: INÁCIO FILHO, Geraldo; GATTI JÚNIOR, Décio. (org.). Historiografia da educação em perspectiva: ensino, pesquisa, produção e novas investigações. Campinas, SP: Autores Associados; Uberlândia, MG: Edufu, 2005.

CHAVES, C. M. das G. As aulas de comércio no Império luso-brasileiro: o ensino prático profissionalizante. Jornada Setecentista, 7, 2007, [s.d.]. Anais... 2007. p. 267-276.

DIAS, M. O. L. da S. A interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005.

FAUSTO, B. História do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.

LOPES DE SÁ, A. História Geral da Contabilidade no Brasil. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade, 2008.

LUSTOSA, I. O período joanino e a eficiência analítica de alguns textos desbravadores. Revista da Casa de Rui Barbosa, Fundação. Rio de Janeiro, Ano 2, n. 2, 2008. Disponível em:< http://www.casaruibarbosa.gov.br/dados/DOC/revistas/Escritos_2/FCRB_Escritos_2_16_Isabel_Lustosa.pdf> Acesso em 24 dez. 2019.

MAGALHÃES, J. de. Tecendo nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2004.

MALERBA, J. A corte no exílio: Civilização e poder no Brasil às vésperas da Independência. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

MARIANI, B. Os primórdios da Imprensa no Brasil (ou: de como o discurso jornalístico constrói memória). In: ORLANDI, Eni Puccinelli (Org.). Discurso Fundador - a formação do País e a construção da identidade nacional. Campinas: Pontes, 1993, v. 01, p. 32-43.

MEIRELLES, J. G. A família real no Brasil: política e cotidiano (1808-1821). São Bernardo do Campo: Editora UFABC, 2015. Disponível em: <http://books.scielo.org/id/j56gd/pdf/meirelles-9788568576960.pdf>Acesso em: 15 jan. 2020.

MELLO, J. O. de A. Transferência da Família Real para o Brasil e a Independência. In: ANDRADE, Manuel C.; FERNANDES, Eliane M.; CAVALCANTI, Sandra M. (org.). Formação Histórica da Nacionalidade Brasileira: Brasil 1701-1824. Recife: Editora Massangana, 2000.

NOSELLA, P.; BUFFA, E. Instituições Escolares. Por que e como pesquisar. Campinas, SP: Editora Alínea, 2009.

SAVIANI, D. História da História da Educação no Brasil: um balanço prévio e necessário. Conferência de abertura do V Colóquio de Pesquisa sobre Instituições Escolares, 2008. Disponível em: <https://filosoficabiblioteca.files.wordpress.com/2013/11/saviani-histc3b3ria-da-histc3b3ria-da-educac3a7c3a3o-no-brasil-um-balanc3a7o-prc3a9vio-e-necessc3a1rio.pdf >Acesso em: 13 mar. 2020.

SCHULTZ, K. A era das revoluções e a transferência da corte portuguesa para o Rio de Janeiro (1790-1821). In: MALERBA, Jurandir. A Independência brasileira: novas dimensões. Editora FGV, Rio de Janeiro, 2006.

SCHWARCZ, L. M.; STARLING, H. M. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

SILVA, Eduardo Cristiano Hass da. A Gênese de um Espaço Profissional: A Escola Técnica de Comércio do Colégio Farroupilha de Porto Alegre/RS (1950-1983). Porto Alegre, 2017. Dissertação (Mestrado) - Escola de Humanidades, Programa de Pós-Graduação em História, PUCRS. Disponível em: < http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7163

SOUSA, R. F. de. Memórias de uma instituição de ensino superior em Belém do Pará: uma história da Escola de Agronomia da Amazônia (1945-1972). Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2019.

STEPHANOU, M.; BASTOS, M. H. C. História, memória e História da Educação. In: _______ (org.). Histórias e Memórias da Educação no Brasil – Vol. III – Século XX. Petrópolis: Vozes, 2005. p. 416-429.

Downloads

Publicado

2021-02-06