Atividades diversificadas em um curso de extensão para professores em educação inclusiva

Autores

  • Mariza Sodré Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ/RJ)
  • Georgianna Silva dos Santos FIOCRUZ (RJ)
  • Maria de Fátima Alves-Oliveira FIOCRUZ (RJ)

Resumo

Atualmente vivemos uma realidade de inclusão no ambiente escolar que necessita ser discutida para a busca de melhorias e bons resultados na aprendizagem. Acreditando que a formação continuada é imprescindível para o desenvolvimento profissional dos docentes, neste estudo foram apresentadas diversas atividades com viés inclusivo para professores em um curso de extensão, para que eles pudessem refletir sobre situações da sua realidade, exercendo uma postura investigativa perante os problemas práticos de uma escola inclusiva. O curso elaborado abrangeu quinze disciplinas, com uma carga horária total de 180 horas. Todas as disciplinas foram baseadas no debate e em atividades pertinentes à temática Educação Inclusiva. Diante dos resultados obtidos por meio das percepções dos docentes cursistas, percebe-se a relevância da utilização dos materiais diversificados voltados ao ensino de diversas disciplinas como instrumentos facilitadores no processo da aprendizagem.

Palavras-chave: Atividades diversificadas. Formação Continuada. Educação Inclusiva.

Biografia do Autor

Mariza Sodré, Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ/RJ)

Aluna de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ensino em Biociências e Saúde (PPGEBS) / Instituto Oswaldo Cruz (IOC) / FIOCRUZ (RJ).

Georgianna Silva dos Santos, FIOCRUZ (RJ)

Bióloga e Doutora em Ciências. Atua no Programa de Pós-Graduação em Ensino em Biociências e Saúde (PPGEBS) / Instituto Oswaldo Cruz (IOC) / FIOCRUZ (RJ).

Maria de Fátima Alves-Oliveira, FIOCRUZ (RJ)

Bióloga e Doutora em Ciências. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino em Biociências e Saúde (PPGEBS) / Instituto Oswaldo Cruz (IOC) / FIOCRUZ (RJ). 

 

Referências

ANDRADE, M.M.A.; SANTOS, C.B.; ARAÚJO, R.C.T. Percepção de competência, em situação de atividades diversificadas na perspectiva dos professores e de seus alunos com e sem deficiência física. Rev. Terapia Ocupacional Univ. São Paulo. set.-dez.;29(3):246-53, 2018.

BRABO, J.C.; SOUZA, V.J.O. Atividades construtivistas diversificadas para introdução à Química: um estudo em uma escola da Amazônia ribeirinha. RBECM, Passo Fundo, v. 2, n. 1, p. 25-43, jan./jul. 2019.

BÁFICA, A.P.S. Educação inclusiva: uma análise sobre inclusão escolar. Revista Espaço Acadêmico, n 128, 2012.

BRASIL, 2015, Lei n. 13.146, de 6 de jul. de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm; Acesso em: 23/07/2020.

CAPOVILLA, A.G.S.; DIAS, M.N. Habilidades de linguagem oral e sua contribuição para a posterior aquisição de leitura. Revista de Psicologia da Vetor Editora, v. 9, nº 2, p. 135-144, Jul./Dez. 2008.

COELHO, C.P.; SOARES, R.G.; ROEHRS, R. Visões Sobre Inclusão Escolar no Contexto de Educação Especial: PCN X BNCC. Revista Educação e Políticas em Debate – v. 8, n. 2, p. 158-174, mai./ago. 2019.

COSTA-VIEIRA, H.A.; SOUZA, W.C. O reconhecimento de expressões faciais e prosódia emocional: Investigação preliminar em uma amostra brasileira jovem. Estudos de Psicologia, 19(2), p. 89-156, abril a junho, 2014.

ELFENBEIN, H. Nonverbal dialects and accents in facial expressions of emotion. Emotion Review, 5(1), 90-96, 2013.

GATTI, B.A. Formação de professores: Condições e problemas atuais. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga, v. 1, n.2, p. 161-171, 2016.

JUSTINO, M. I. S. V., & BARRERA, S. D. Efeitos de uma intervenção na abordagem fônica em alunos com dificuldades de alfabetização. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 28(4), 399-407, 2012.

MANTOAN, M.T.E. Inclusão escolar: o que é? por quê? como fazer? São Paulo: Moderna, 2003.

NAKAYAMA, A.M. Educação Inclusiva: Fundamentos e perspectivas. 1 ed. Curitiba: Editora Appris, 2019.

NASCIMENTO, L. M. M.; BOCCHIGLIERI, A. Modelos didáticos no ensino de Vertebrados para estudantes com deficiência visual. Ciênc. Educ., Bauru, v. 25, n. 2, p. 317-332, 2019.

OLIVEIRA, I.T.T.; FEITOSA, F.S.; MOTA, J.S. Inclusão escolar de alunos com necessidades especiais: Desafios da prática docente. Revista Humanidades e Inovação. v.7, n.8, p.81-95, 2020.

ONU/UNESCO. Declaração de Salamanca, 1994. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf, acessado em 23/07/2020.

PEREIRA, G. R., NASCIMENTO, G. V. S., SILVA, C. M. G., NASCIMENTO, A.S. Aperfeiçoamento e Desenvolvimento de áreas temáticas do Espaço Ciência InterAtiva do IFRJ. Projeto de Pesquisa, FAPERJ, 2010.

PINHERO, S.N.S.; DAMIANI, M.F.; JUNIOR, B.S.S. O Jogo com Regras Explícitas Influencia o Desenvolvimento das Funções Psicológicas Superiores? Psicologia Escolar e Educacional, SP. Volume 20, Número 2, p. 255-263. Maio/Agosto, 2016.

RIBEIRO, A.O.; HORTA, M.H. A conquista das palavras por crianças de 4 anos: uma etapa no desenvolvimento da consciência fonológica. Invest. Práticas, 9(1), 69 – 80, 2019.

RISSARDO, J.P.; CAPRARA, A.L.F; PRADO, A.L.C. Projeto Semana Nacional do Cérebro: uma proposta neurocientífica. Experiência, Santa Maria, UFSM, v. 3, n. 1, p. 86-100, jan./jul. 2017.

ROSSI, R.; ROSSI, A.S. Educação escolar e formação de professores: a prática da crítica e a crítica da prática. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2020.

SANTANA, E.M.; REZENDE, D.B. O Uso de Jogos no ensino e aprendizagem de Química: Uma visão. XIV Encontro Nacional de Ensino de Química (XIV ENEQ). 21 a 24 de julho, 2008.

SARGIANI, R.A.; MALUF, M.R. Linguagem, Cognição e Educação Infantil: Contribuições da Psicologia Cognitiva e das Neurociências. Psicologia Escolar e Educacional, SP. Volume 22, Número 3, setembro /Dezembro de 2018.

SARTORETTO, M. L. Inclusão Escolar: um direito de alunos com e sem deficiência. Portal Só Pedagogia, 2008. Disponível em: http://www.pedagogia.com.br/artigos/inclusaoescolar/ Acesso em 19 de Agosto 2020.

SOUZA, J.B. Cegueira, Acessibilidade e Inclusão: Apontamentos de uma Trajetória. Psicologia: Ciência e Profissão. v. 38. n°3, 564-571. Jul/Set, 2018.

VITALIANO, C.R. Análise da necessidade de preparação pedagógica de professores de cursos de licenciatura para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.13, n.3, p.399-414, 2007.

ZARDETTO-SMITH, Andrea M. Brains rule! Fun= learning= neuroscience literacy. The Neuroscientist, v. 8, n. 5, p. 396-404, 2002.

Downloads

Publicado

2021-02-06