TRABALHO E EDUCAÇÃO NO PORTO DE SANTOS: IMPACTOS SOCIO-CULTURAIS

Jairo Barbosa Júnior

Resumo


O presente trabalho foca o ensino profissional no Porto de Santos, inicialmente criado e mantido pelo fundo específico da Marinha do Brasil, e sua transformação com a criação da Autoridade Portuária a partir da Lei de Modernização dos Portos, Lei 8630/93. Este trabalho é importante, pois existe a necessidade de avaliar a formação educacional dos trabalhadores portuários de Santos, abrangendo a formação diversificada que compõe essa fatia da sociedade e sua inserção na realidade educacional. O objetivo é a observar a formação e a atualização profissional dos alunos, futuros trabalhadores portuários avulsos. Visa também esclarecer a real demanda e os efetivos impactos culturais correlacionados com a atividade portuária. A pesquisa encontra nos trabalhos de Enguita (1989), Lima (2003) e Severino (2006) o referencial teórico para o seu desenvolvimento e discute os limites da educação escolar na cidade de Santos, no contexto da modernização portuária que incide nas formas educacionais. A metodologia utilizada foi a de análise documental e a pesquisa qualitativa, com entrevistas de alguns sujeitos envolvidos na formação cidadã do trabalho portuário avulso.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.