UMA PANDEMIA DE IMAGENS

O FOTOJORNALISMO COMO TESTEMUNHA OCULAR DA CRISE DA COVID-19

Autores

  • Matheus Tagé UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Resumo

A experiência da cobertura jornalística da crise da Covid-19 é um contexto interessante para discutir aspectos teóricos e práticos acerca das consequências e impactos socioculturais da imagem no jornalismo. Este artigo visa analisar estruturalmente essa questão, para tentar estabelecer algumas perspectivas que contemplem a protagonismo do fotojornalismo no contexto da pandemia. O trabalho a ser desenvolvido é a observação da dinâmica da relação entre a realidade e a dimensão do imaginário. Desenvolver um estudo a partir da experiência imagética e da capacidade da fotografia em criar um simulacro do mundo em quarentena. Observar a dialética entre forma e conteúdo das imagens que informam leitores - cada vez mais conectados, pelo fato de estarem enclausurados - sobre um mundo que já não é mais o mesmo. Mais do que nunca, a janela para a realidade é a fotografia nos jornais e sites jornalísticos do mundo inteiro.

Biografia do Autor

Matheus Tagé, UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Doutor em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Professor-adjunto do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo e da Universidade Paulista. Professor-convidado de pós-graduação da Universidade de São Paulo e Universidade Anhembi Morumbi. É fotojornalista e colunista do Jornal A Tribuna de Santos.

Publicado

2021-08-27