O DISCURSO DO JORNAL A TRIBUNA SOBRE A ELEIÇÃO E A CASSAÇÃO DE ESMERALDO TARQUÍNIO

Autores

  • MATHEUS DEGÁSPERI OJEA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS
  • LÍDIA MARIA DE MELO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Resumo

Este artigo analisa o discurso do jornal A Tribuna na cobertura sobre
a eleição do advogado e então deputado estadual Esmeraldo Tarquínio
para a Prefeitura de Santos, no ano de 1968. O Brasil vivia sob uma ditadura civil-militar, e Tarquínio foi cassado pelo regime antes de iniciar
o mandato. Em consequência, a cidade de Santos, onde a oposição era
forte, perdeu sua autonomia política por 15 anos. Tendo o embasamento
teórico da teórico da Análise de Discurso da Escola Francesa, o estudo
identifica tendências na produção da cobertura do jornal, que apoiava
o regime ditatorial ao mesmo tempo em que defendia a autonomia do
Município. Assim, são expostas as principais circunstâncias daquele pleito
e a cobertura do jornal, em que se observa a influência dos dois discursos
contraditórios na produção jornalística sobre Tarquínio.

Biografia do Autor

MATHEUS DEGÁSPERI OJEA, UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Bacharel em Jornalismo pela Universidade
Católica de Santos,
turma 2021, e do
curso de Relações
Internacionais (2016)

LÍDIA MARIA DE MELO, UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Lídia Maria de Melo
é Jornalista, Advogada
e Professora e
Orientadora do Curso
de Jornalismo da
Universidade Católica
de Santos (UniSantos),
Mestre em Ciências pela
Universidade de São
Paulo (USP), Bacharel
em Comunicação
Social, com habilitação
em Jornalismo, pela
Universidade Católica
de Santos, Licenciada
em Letras, com
habilitação em Línguas
Portuguesa e Inglesa e
Literatura Brasileira.
É também membro
do Grupo de Pesquisa
“Direitos Humanos
e Vulnerabilidades”,
dedicando-se à pesquisa
e à escrita sobre o tema
ditadura militar no
Brasil e em Santos.
Autora do livro Raul
Soares, um navio tatuado
em nós.

Publicado

2022-04-11