Grupo de acolhimento com professoras: desafios frente ao ensino remoto emergencial

Autores

  • Antonio Carlos Barbosa da Silva Universidade Estadual Paulista - Unesp - Assis
  • Bruna Bortolozzi Maia Unesp-Assis

Palavras-chave:

Educação. Ensino remoto emergencial. Professores. Psicologia

Resumo

O presente relato narra uma intervenção que se deu através de um grupo operativo realizado com professores de diversas localidades que tiveram que se adaptar ao ensino remoto emergencial (ERE) diante da pandemia de Covid-19. Os objetivos eram: acolher os professores, analisar suas dificuldades frente a ERE e repensar as aulas remotas, de forma a torná-las mais críticas. As professoras durante a intervenção queixaram-se de suas dificuldades na elaboração de aulas remotas, stress por exposição contínua na internet, dificuldade em orientar os pais no acompanhamento dos alunos frente ao ensino remoto. Dessa forma, o embate na intervenção valorizou a função da professora como uma trabalhadora essencial que auxilia o sujeito a interpretar esse momento pandêmico. O grupo de acolhimento foi um dispositivo de grande valia para explicitar as dificuldades e na reflexão no desenvolvimento de ações críticas frente ao ERE.

Palavras-chave: Educação. Ensino remoto emergencial. Professores. Psicologia

Biografia do Autor

Antonio Carlos Barbosa da Silva, Universidade Estadual Paulista - Unesp - Assis

Professor Doutor do depto. de Psicologia evolutiva, social e escolar da Unesp- Assis. Docente da disciplina Formação, cultural e brasileira, Psicologia da educação e supervisor de estágio na enfase Desenvolvimento humano e processos educativos. Coordenador de projetos extensionistas

Bruna Bortolozzi Maia , Unesp-Assis

Discente curso de Psicologia Unesp-Assis. integrante do Laboratório de Estudo e Pesquisa em Psicanálise e Vincularidade - Lapsivi -UNESP Assis

Referências

AQUINO, L. M. L. de. Contribuições da teoria histórico-cultural para uma educação infantil como lugar das crianças e infâncias. Fractal, Rev. Psicol., Rio de Janeiro, v. 27, n. 1, p. 39-43, Apr. 2015

ASSIS, A., et.al. ACALENTO: grupo de acolhimento virtual dos profissionais de saúde de Ouro Preto, Minas Gerais. Raízes e Rumos, Rio de Janeiro, v.8 n.1, p. 202-212, jan.-jun., 2020.

AKOTIRENE, C. Interseccionalidade. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

BECHELLI LPC, SANTOS MA. Psicoterapia de Grupo. Noções Básicas. Ribeirão Preto (SP): Legis Summa; 2001.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República, 1996.

BOCK, A. Psicologia da Educação: cumplicidade ideológica in MEIRA, M. ANTUNES, M. Psicologia Escolar: teorias críticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação.Parecer CNE/CP nº.5/2020. Brasília/DF: Ministério da Educação, 28 abr. 2020.

DUARTE, N. O Debate contemporâneo das teorias pedagógicas in MARTINS, LM., and DUARTE, N., orgs. Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 201 0.

ESTRELA, Fernanda Matheus et al. Pandemia da Covid 19: refletindo as vulnerabilidades a luz do gênero, raça e classe. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 25, n. 9, p. 3431-3436, Sept. 2020.

FRASER, N. Las contradiciones del capital y los cuidados. La peste.org: artículos de economia, política, trabalho, feminismo, gênero. Maio, 2020.

GRECO, C. O grupo de acolhimento: um dispositivo para facilitar a adesão ao tratamento. Trabalho de Conclusão do Programa de Aprimoramento Profissional em Saúde Mental. Unicamp. Campina, 2009.

HAN, B. Sociedade do cansaço. Trad. Enio Paulo Giachini. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

MONTEIRO, Sandrelena da Silva; PEREIRA, Raquel Rinco Dutra. Desafios e possibilidades em tempos de pandemia: pensando acolhimento no contexto da educação infantil Revista de Ciências Humanas, vol. 20, n. 1, jan./jun. 2020.

TIC Domicílios 2019 [livro eletrônico> Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nos domicílios brasileiros:] = Survey on the use of information and communication technologies in Brazilian households: ICT Households 2019 / [editor] Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR. -- 1. ed. -- São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2020. 3600 KB; PDF Edição bilíngue

PATTO, Maria Helena Souza. O conceito de cotidianidade em Agnes Heller e a pesquisa em educação. Perspectivas: Revista de Ciências Sociais, v. 16, 1993.

PICHON-RIVIÈRE, E. O processo grupal. 8. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

SANTOS, Manoel Antônio dos et al. Grupo operativo com professores do ensino fundamental: integrando o pensar, o sentir e o agir. Rev. SPAGESP, Ribeirão Preto, v. 17, n. 1, p. 39-50, 2016.

SCHWARCZ, L. Brasil: uma biografia. 1.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

YALOM, I.D & YALOM, M.L. Psicoterapia de grupo: teoria e prática; tradução Ronaldo Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ZIMMERMAN, D. E. Fundamentos básicos das grupoterapias. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Downloads

Publicado

2021-09-13