AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS ASMÁTICAS E NÃO ASMÁTICAS RESIDENTES NA CIDADE DE SANTOS – SP

Amnne Charanek Ushiama, Bianca Ventura Leite, Beatriz Berenchtein Bento de Oliveira, Alfésio Luís Ferreira Braga

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar os perfis alimentar e antropométrico de crianças asmáticas e não asmáticas residentes na cidade de Santos, SP. Método: Estudo transversal que avaliou 113 crianças asmáticas e não asmáticas entre 6 e 12 anos de idade, estudantes de escolas municipais de Santos. Foram feitas medidas antropométricas, de função pulmonar e de frequência de sintomas de doenças respiratórias. Foram estimadas associações entre variáveis qualitativas utilizando-se o teste de Qui-quadrado ou teste exato de Fisher e regressão logística uni variada e múltipla. Resultados: Não foram observadas diferenças entre os grupos para as medidas de função pulmonar e parâmetros antropométricos. Consumo excessivo de leites (maior que 547,6 mL/dia) e de pães e cereais (maior que 128,5 g) se mostraram associados a sobrepeso ou obesidade entre não asmáticos, com razões de chances de 2,74 (IC95%: 1,13 – 6,65) e 7,05 (IC95%: 2,10 – 23,66), respectivamente. Exceto para doces que se mostrou mais associado a sintomas respiratórios, todos os outros grupos de alimentos se mostraram associados à falta de sintomas respiratórios. Conclusão: O consumo moderado de alimentos está dissociado da ocorrência de sobrepeso ou obesidade e que o consumo de doces se mostrou associado à presença de sintomas respiratórios nos últimos 12 meses. Além disso, se faz necessário investigar padrões de consumo alimentar de modo mais amplo entendendo sua relevância no contexto da saúde pública.


Palavras-chave


Asma, IMC, Obesidade, crianças.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.