O FEMINISMO E AS DAMAS DO CRIME: ANÁLISE COMPARATIVA DAS DETETIVES MISS MARPLE, ENOLA HOLMES E VERÔNICA TORRES

Autores

  • CLAUDIA SPINELLI TRANJAN SOUZEDO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS
  • ROSICLER MONTEIRO MARTINS DINIZ UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Resumo

A literatura é o registro escrito da evolução das sociedades e, com isso, é de
extrema relevância para as conquistas femininas. Sendo assim, percebe-se
uma ascensão constante de personagens femininas ocupando papéis antes
reservados somente aos personagens masculinos, como o caso dos detetives. Porém, a mulher como detetive é pouco discutida no âmbito acadêmico. Com isso, o foco principal do artigo é analisar as semelhanças e diferenças entre as detetives nos respectivos romances policiais: Miss Marple
em Sleeping Murder, de Agatha Christie (1976); Enola Holmes em The Case
of the Missing Marquess, de Nancy Springer (2006) e Verônica Torres em
Bom dia, Verônica, de Andrea Killmore (2016). Para isso, foram levados em
consideração os estudos de Boileau e Narcejac (1991) acerca da tipologia
e gênero textual; os diferentes contextos históricos; e a influência do Feminismo, com ênfase no conceito de sororidade de Simone de Beauvoir
(1967) com o intuito de demonstrar como o machismo e o patriarcado
ainda prevalecem.

Biografia do Autor

CLAUDIA SPINELLI TRANJAN SOUZEDO, UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Graduada no curso de
Letras Português/Inglês
pela Universidade
Católica de Santos.

ROSICLER MONTEIRO MARTINS DINIZ, UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS

Professora dos cursos
de Licenciatura em
Letras e de Bacharelado
em Tradução e
Interpretação da
Universidade Católica
de Santos. Mestre
em Língua Inglesa e
Literaturas Inglesa,
Norte Americana
e Irlandesa pela
Universidade de São
Paulo.

Publicado

2022-04-11