Escola Sem Partido (ESP): indicativos de representações sociais de professores

Autores

Palavras-chave:

Escola sem partido, Representações Sociais, Professor.

Resumo

O artigo tem, como objetivo, identificar as representações sociais construídas por docentes do Ensino Médio a respeito do movimento “Escola Sem Partido” (ESP).  A Teoria das Representações Sociais foi tomada como referencial para a pesquisa. Participaram do estudo 15 docentes de Ensino Médio de Recife-PE e Região Metropolitana. Os procedimentos de coleta utilizados foram questionário e entrevista. O material foi processado pelo software IRAMUTEQ, que gerou uma nuvem de palavras e uma figura (análise de similitude). Os resultados apontam como elementos de representação social do ESP: o professor como figura central dos ataques propostos pelo movimento, posição de neutralidade dos docentes e a falta de informações sobre o ESP. Sugere-se que sejam tomadas iniciativas, sobretudo, por parte dos sindicatos junto aos professores, a fim de oferecer maiores esclarecimentos sobre o ESP e suas implicações.

Palavras-chave: Escola sem partido. Representações Sociais. Professor.

Biografia do Autor

Laeda Bezerra Machado, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

Doutora em Educação, professora Associado, vinculada ao Departamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional e Programa de Pós-graduação em Educação - Núcleo de Formação de Professores e Prática Pedagógica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. Bolsista em produtividade de Pesquisa do CNPq.  E-mail: laeda01@gmail.com

 

Mayara Correa da Silva Mendes, Universidade Federal de Pernambuco

Graduada em pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, E-mail: mayara.correa30@gmail.com

Referências

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos ideológicos de Estado: nota sobre os aparelhos ideológicos de Estado (AIE). Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

CAMARGO, B.V. JUSTO, A.M. IRAMUTEQ: Um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, n. 2, v.21, 2013, 513-518.

FREIRE, P. Educação e responsabilidade. Política e educação. São Paulo: Cortez, 5 ed. 2001

_______. Educação como prática de liberdade. 1. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

_______. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. 8 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

JODELET, D (org.). Representações sociais: um domínio em expansão. As representações sociais. Rio de Janeiro, EDUERJ, 17-44, 2001.

KATZ, E.P.; MUTZ, A.S.C. Escola Sem Partido – Produção de sentidos e disputas em torno do papel da escola pública no Brasil. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, SP. V.19, 184-205. jan./mar. 2017.

LIMA, P.V.; PERONI, V.M.V. A escola sem partido e as implicações para a democratização da educação. Revista pedagógica. v.20, n.44, mai./ago. 2018.

MINAYO, M.C.S. (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 18 ed. 2001.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar. 1978.

NAGIB, M. Quem somos. Disponível em: <http://escolasempartido.org/quem-somos/>. Acesso em 27 nov. 2018.

NETO, J.L.S.; CARDOSO, H.R. Sobre a autonomia universitária, liberdade de cátedra e o projeto de Lei “Escola Sem Partido”. Revista de Teoria e Filosofia do Estado, v.3 n.2,76-94, jul./dez. 2017.

SÁ, C.P. A construção do objeto de pesquisa em representação social. Rio de Janeiro: EDUERJ. 1998.

SANTOS, C. A.; PEREIRA, R.S. Militarização e Escola Sem Partido: duas faces de um mesmo projeto. Revista Retratos da Escola, Brasília, v.12, 255-270, jul./out. 2018.

SILVA, F. A. Parecer do Relator pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa; e, no mérito, pela aprovação deste, do PL 7181/2014, do PL 867/2015, do PL 1859/2015, do PL 8933/2017, do PL 9957/2018, do PL 6005/2016, e do PL 5487/2016, apensados, com substitutivo. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=C484F2745AF0933C6793FB8BB3D39D4B.proposicoesWebExterno2?codteor=1657686&filename=Tramitacao-PL+7180/2014>. Acesso em: 28 nov. 2018.

Downloads

Publicado

2021-02-06