Pedagogia crítica: a radicalidade da dialética dominação-resistência

Autores

  • Maria Amélia Santoro Franco Universidade Católica de Santos, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação

Palavras-chave:

Pedagogia crítica. Emancipação. Práticas de dominação

Resumo

A Pedagogia como prática da educação e da liberdade está mergulhada em relações desiguais de poder, o que lhe impõe a necessária leitura crítica de sua prática para identificar o lugar da construção de sua intencionalidade: a favor dos que são oprimidos; ou a favor dos dominantes que pretendem assegurar seus privilégios e seus sistemas de opressão. O presente artigo procura responder à questão: as práticas pedagógicas na escola contemporânea estruturam-se para criar possibilidades de resistências às opressões constituídas ou essas práticas se organizam para a manutenção dos mecanismos que perpetuam as desigualdades? Os estudos indicam que a escola vem sendo oprimida por práticas seculares de dominação e urge articular-se para a organização de um projeto educativo insurgente, voltado à emancipação dos sujeitos e fundamentado nos pressupostos da pedagogia crítica.

Palavras-chave: pedagogia crítica; emancipação; práticas de dominação

 

 

Biografia do Autor

Maria Amélia Santoro Franco, Universidade Católica de Santos, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação

Graduada em Pedagogia e Pós-Graduada Especialista em Administração Escolar pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Especialista em Psicologia da Educação e Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Pós-doutorado em Pedagogia e Prática Docente pela Universidade de Paris VIII (UP-VIII) e Universidade Federal de Sergipe (UFS). Pesquisadora 2 CNPq, desde 2007. Atua como Professora Titular e Pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Católica de Santos (UNISANTOS). Líder do grupo de pesquisa Pedagogia Critica: Práticas e Formação, da Universidade Católica de Santos e vice-coordenadora da Cátedra Paulo Freire na mesma instituição.

Referências

AZEVEDO, Fernando. A educação e seus problemas. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1937

CAMBI, Franco. História da Pedagogia. São Paulo: UNESP, 1999.

CANDAU, Vera Maria. Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

COMENIUS, Juan Amós. Didáctica Magna. Madri: Akal, 1986.

DEWEY, J. La ciência de la education. Buenos Aires: Losada, 1976.

DURKHEIM, E. Éducation et sociologie. Paris: PUF, 1985

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Da necessidade/atualidade da pedagogia crítica: contributos de Paulo Freire. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 25, n. 2, p. 152-170. 2017a.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Pedagogia: por entre resistências e insistências. Espaço do Currículo, João Pessoa, v. 10, n. 2, 161-173, mai./ago. 2017c

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP/INEP), Brasília, v. 97, n. 247, p. 534-551, 2016.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Práticas pedagógicas de acolhimento e inclusão: a perspectiva da pedagogia crítica. Revista Política e Gestão Educacional (online), Araraquara, v. 21, n. 2, p. 964-978, nov. 2017b.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Verbete: antipedagogismo. REVEC: Revista de Estudos Culturais. v.2, p.99 - 110, 2015

FRANCO, Maria Amélia Santoro. A Pedagogia como ciência da educação: entre práxis e epistemologia. Tese de doutoramento. Universidade de São Paulo. FE. USP. 2001.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. A Pedagogia como ciência da Educação. Editora Cortez, São Paulo, 2008 (2 ed. rev. e ampl.)

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Pedagogia e Prática Docente. Editora Cortez. São Paulo. 2012.

FREIRE, Paulo. A Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

FREIRE, Paulo. Conscientização. São Paulo: Cortez, 1980.

GAUTHIER, C. e TARDIF, M. A Pedagogia: teorias e práticas da antiguidade a nossos dias. Editora Vozes. Petrópolis. 2010.

LIBÂNEO, José Carlos; PIMENTA, Selma G. Formação de profissionais da educação: visão crítica e perspectiva de mudança. Educação e Sociedade. Campinas: Cedes, n. 68/especial, 1999.

SANTOS, Boaventura de Sousa. “Direitos humanos: o desafio da interculturalidade”, Revista Direitos Humanos, 2, 10-18.2009.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. São Paulo: Cortez, 1983.

SCHMIED-KOWARZIK, W. Pedagogia Dialética: de Aristóteles a Paulo Freire. São Paulo: Brasiliense, 1983.

Downloads

Publicado

2021-11-14